quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Carta Aberta ao Partido dos Trabalhadores

No último dia 10, iniciamos mais um Processo de Eleição Direta, nosso PED, para a escolha dos dirigentes partidários. O PED em si é um grande avanço na construção da democracia partidária e isso deve ser valorizado, ainda mais por um partido que sempre lutou pela defesa da democracia. Nos últimos anos, o partido cresceu de forma avassaladora e isso acabou provocando alguns efeitos colaterais, que hoje distorcem o PT da época de sua origem.

É necessário que o partido, seja mais transparente e atuante nas causas e bandeiras históricas que sempre defendeu, garantindo um avanço fundamental para o país e para o próprio PT. Mesmo com uma grande participação dos filiados, o número de militantes, que não votaram foi bastante expressivo e por vários motivos, que não podem se repetir. 

Priorizaram a questão financeira, desvalorizando a participação ativa dos filiados e a enorme burocracia criada para gerir um partido tão grande acabou por afastar muitos petistas, que deveriam expressar nas urnas, seu desejo de futuro para o PT. 
 
Outra questão que precisa ser revista e corrigida o quanto antes é a aproximação com as bases dos movimentos sociais que durante anos contribuíram na edificação do partido. É necessário um PT, que deixe um pouco de lado os belos discursos e passe a colocá-los em prática, reaproximando-se dos movimentos sociais.

Dessa forma o partido terá mais força para ampliar as mudanças que vem acontecendo nos últimos anos, mas que ainda precisam ser aceleradas. É preciso que o partido defenda uma ampla reforma política, a reforma agrária, a democratização dos meios de comunicação, intensificando a fiscalização dos veículos, garantindo uma produção mais plural da comunicação no país.

Somente, na construção de um país mais justo, através dessas causas é que teremos um outro país possível e assim teremos uma maior participação dos militantes nas atividades partidárias, recuperando aquele partido de massas de anos atrás.

Um comentário:

  1. Infelizmente com o que elegemos aí, vai ser difícil essa volta...

    ResponderExcluir